5 DICAS PARA AMENIZAR O IMPACTO DA CRISE E PROTEGER SEU NEGÓCIO

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

            Como você pode agora começar a agir?

           Que o ano de 2015 está sendo um período em que Brasil está em um momento de fortes ajustes orçamentários, todos sabem!!

           Alguns acreditam que é uma crise setorial. Já outros acreditam que não há crise (é.. estou falando sério).

            Na verdade estamos vivendo um momento de incertezas, onde há uma forte retração da demanda, por conta destas incertezas.

            Para mim, para alguns setores haverá menor circulação de dinheiro e consequentemente menor receita para fazer frente as suas despesas.

Este artigo traz algumas medidas que podem amenizar o impacto da crise e manter a empresa nos trilhos.

 Espero que esteja gostando do post, te convido a assinar nossa lista de e-mails,  clicando aqui, (basta seu nome e e-mail) para receber conteúdos exclusivos, que vão impulsionar seu crescimento.

Continue a ler o artigo, já adianto que o #4 é o meu preferido.

 

#1 Reavaliar e Priorizar

            Crise Econômica na área!!! As primeiras medidas é se conscientizar que ela está aí, e mesmo que indiretamente ela pode afetar seu negócio:

           Ter ciência que é um momento de reavaliar investimentos e priorizar, apenas aqueles que vão trazer para a organização benefícios em curto prazo.  Isso terá  impacto imediato e poderão gerar receitas e manter a competitividade da empresa;

#2  Foco  nos custos

              Um outro ponto importante é verificar os custos fixos e buscar alternativas para que ele seja menor, isto porque, trata-se de um período de menores receitas e também de menores margens de contribuições para fazer frente as estes custos fixos.

             Nestes períodos de incertezas as pessoas demoram mais a tomar a decisão de adquirir um produto ou serviço, e você fica com poucas opções  possibilidade de aumentar as vendas.

             As ações de marketing tem que continua, procure mídias de menores custos mais de bom retorno como as mídias para redes sociais.

           Busque a todo momento reduzir nos custos fixos e dentro das possibilidades também os de processos de produção, produzindo quantidades mais adequadas a demanda;

#3 Seja claro e conquiste engajamento

              É importante cuidar do clima organizacional, comunicando aos colaboradores as ações que estão sendo tomadas e quais os objetivos, desta forma as chances que todos trabalhem juntos são bem maiores.

#4 Mantenha a qualidade, mas lembre-se eliminar os desperdícios.

             Tente diminuir o máximo as perdas, desta forma, você consegue menores custos.

             Também vai poder ser mais competitivo no mercado, agindo para que seu processo seja mais eficiente.

      A partir daí você pode ofertar produtos/serviços, com preços competitivos e  atraente ao seu consumidor.

                 A palavra-chave em momentos de retração da economia foi, é CAUTELA. Em outras palavras é ter cuidado;

       Ter atenção para observar bem a tendência do mercado se é de recuperação ou de piora para tomar a melhor decisão para a empresa.

  \Pois decisões precipitadas e sem observar o impacto podem fazer com que a crise seja ainda “mais pesada” para seu negócio.

             Lembre-se que crises como estas são ocorreram, como diz Claudio Adilson Gonçalez, para o portal Estadão em seu artigo  A Crise é cíclica, mas dolorosa, diz que estamos atravessando algo que periodicamente ocorre, mas, é das mais fortes crises da década. No mesmo artigo o autor defende:

          Mantido o curso atual da política macro econômica, o Brasil voltará a crescer dentro de um a dois anos.

#5 Parece óbvio.. mas, Mantenha as receitas maiores que as Despesas.

Você, assim como muitos têm ciência de que apesar de óbvio não é tão fácil fazer isso.

Um dos motivos é que já havíamos assumido obrigações no passado, e que reverberam até hoje, justamente quando há menos dinheiro circulando, sendo mais específico, devemos preparar o fluxo de caixa, e a nítida retração de demanda por produtos e serviços.

          Isto porque nos custos fixos devemos agir no sentido de tentar diminuir ao máximo os desperdícios, seja melhorando o controle sobre os gastos de água e energia ou até mesmo negociando preços de contratos de locação, etc.

          Por outro lado com relação aos custos variáveis (aqueles que variam de acordo com o aumento o diminuição da produção/serviços) há que se negociar melhor os preços dos insumos com os fornecedores e buscar melhores taxas.

# Bônus - Reserva financeira de contingência

           Ter uma reserva financeira é importante para estes momentos. E, ele pode ser formado pelo gestor usando a estratégia de depósitos maiores em momentos de grande faturamento para subsidiar e manter a empresa em equilíbrio em momentos de baixa receita.

          Você, que se interessa por este artigo, que leu até aqui, sabe que não existe uma receita mágica.

          Entenda que nestes momentos algo que funciona e é imprescindível: é  que haja boa comunicação e comprometimento, no sentido de buscar novas soluções, melhoria de processos e redução de desperdícios.

             Atenção!!!  Crises que por vezes afetam apenas um determinado setor, e os gestores acreditam que é algo isolado, só que pode afetar indiretamente o negócio.  Por isso deve ser sinal de alerta, para buscar maior eficiência no uso dos recursos.

           Então, o que você fazer é se  preparar, sendo cautelosos.

           Mas, não deixar de acreditar que somos capazes de enfrentar e tomar as decisões necessárias para seguirmos nos trilhos que nos levará a dias melhores. Busque implementar hoje mesmo estas ações e que os ajustes cheguem logo e esse ciclo passe.

           Não caia na armadilha reduzir sua equipe NÃO é o que vai resolver.

          Chame eles para perto de você, procure idéias novas. envolva-os na busca de soluções e prepare=se para se surpreender.

           Uma dica importante é ter indicadores que te mostre sua situação, para saber mais leia também os artigos:

          O QUE NÃO SE MEDE NÃO SE GERENCIA

           4 INDICADORES FINANCEIROS ESSENCIAIS AO SEU NEGÓCIO

No mais.....

            Eu adoraria saber a sua opinião sobre este artigo  através de um comentário logo abaixo.

E caso ele tenha sido útil para você,  compartilhe-o com seus amigos através através das redes sociais, estas dicas podem auxiliar na solução.

Siga firme! até o próximo artigo.